IRPF para médicos: veja lista do que você precisa declarar

Todo início de ano os brasileiros devem fazer a Declaração do Imposto de Renda de Pessoa Física (DIRPF). Ou seja, comprovar à Receita Federal qual foi sua renda no ano anterior para que impostos referentes a ela sejam cobrados. 

A declaração de 2022, referente aos valores recebidos em 2021, deve ser feita de acordo com a Instrução Normativa RFB nº 2.065, publicada em fevereiro deste ano. O documento determina quem é obrigado a fazer a DIRPF, como ela deve ser feita, o que deve ser apresentado ao governo etc.

Mas calma que você não vai precisar ler todo o conteúdo da norma. É só conferir abaixo o resumo que fizemos para você!

Quem deve declarar Imposto de Renda

Nem todos os brasileiros precisam comprovar o IR. Em 2022, entre os contribuintes obrigados a apresentar a declaração estão aqueles que em 2021:

  • Receberam rendimentos tributáveis cuja soma foi superior a R$ 28.559,70 (exemplo: salários, benefícios previdenciários e aluguéis);
  • Receberam rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma foi superior a R$ 40 mil (exemplo: valores de lucros e dividendos pagos ou creditados e valores das indenizações por rescisão de contrato de trabalho);
  • Obtiveram, em qualquer mês, ganho de capital na alienação de bens ou direitos, sujeito à incidência do imposto, ou realizaram operações em bolsas de valores, de mercadorias, de futuros e assemelhadas;
  • Quem optou pela isenção de imposto na venda de um imóvel residencial para comprar outro dentro de 180 dias;
  • Aqueles que, até o último dia do ano a ser declarado, tinham posses somando mais de R$ 300 mil;
  • Pessoas que alcançaram a receita bruta acima de R$ 142.798,50 em atividades rurais;
  • Todos aqueles que passaram a morar no Brasil em qualquer mês do ano a ser declarado;
  • Quem recebeu auxílio emergencial para enfrentamento da pandemia, em qualquer valor, e teve também outros rendimentos tributáveis em valor anual superior a R$ 22.847,76.

Médicos, ainda que tenham um CNPJ para suas transações profissionais, e estudantes de medicina também devem fazer a declaração de pessoa física se estiverem dentro de algum dos parâmetros descritos acima.

Veja a lista do que você precisa declarar

Uma vez dentro dos parâmetros, as informações a serem enviadas para a Receita variam de pessoa para pessoa, de acordo com as movimentações financeiras de cada um no ano anterior. Ainda assim, algumas delas são obrigatórias e/ou comuns, conforme listamos abaixo:

Informações sobre o contribuinte e seus dependentes

  • Endereço atualizado;
  • Nome, CPF e atividade profissional atual do contribuinte;
  • Nome, CPF, grau de parentesco e data de nascimento dos dependentes;
  • Cópia da última Declaração de Imposto de Renda (se houver);
  • Informações da conta para restituição ou débitos das cotas de imposto apurado (se houver).

Informações sobre rendas

  • Informes de rendimentos de instituições financeiras, como bancos, bancos digitais e corretoras de valores e de investimentos;
  • Informes de rendimentos de salários, aposentadoria, pensões, pró-labore, distribuição de lucros;
  • Informes de rendimentos de aluguéis de bens móveis e imóveis;
  • Informes de outras rendas recebidas, como doações, heranças e pensão alimentícia.

Informações sobre bens, imóveis e contas

  • Imóveis: data de aquisição ou venda, área do imóvel, IPTU, registro de inscrição no órgão público e registro no cartório de Imóveis;
  • Embarcações, veículos e aeronaves: número do Renavam, registro no órgão fiscalizador;
  • Contas correntes e aplicações financeiras: CNPJ da instituição financeira, agência e número da conta.

Há, ainda, as informações dedutíveis, como comprovantes de gastos com educação e doações. Esses gastos são subtraídos do valor total sobre o qual serão aplicados os impostos do governo. Consequentemente, elas reduzem o valor devido pelos contribuintes. 

Qual o prazo?

Os contribuintes devem entregar a declaração entre o dia 7 de março de 2022 até 31 de maio de 2022. Quem atrasar ou não fizer a entrega, deverá pagar multa. 

É possível fazer a DIRPF sozinho(a)?

Sim, qualquer pessoa acima de 18 anos pode fazer a DIRPF sozinho(a) através de um site específico do governo. Mas atenção: os médicos são uma categoria profissional com alto risco de cair na malha fina (entenda melhor aqui). 

Cai na malha fina quem faz uma declaração com algum tipo de incompatibilidade nos dados. Essa incompatibilidade pode ser fruto de má fé ou de descuido. O último caso acontece, geralmente, quando a pessoa não domina as regras do Imposto de Renda.  

Para garantir que não haverá erros ou inconsistências no seu IR, procure um escritório de contabilidade e, de preferência, especializado em médicos — que entenderá a variedade de fontes de receitas e como declarar cada tipo de documento dessa categoria.

Na PJMED, um time especializado em contabilidade médica faz o IRPF dos clientes PJ gratuitamente. Assim eles têm menos uma coisa para se preocupar na rotina corrida da medicina! Veja mais sobre os serviços da PJMED aqui.

Teste de Covid-19 pode ser abatido do Imposto de Renda

Gostou do texto? Compartilhe:

Menu